Do acordo entre Eni e FCA resulta novo combustível

A Eni e a FCA desenvolveram o A20, o novo combustível que combina redução de emissões com eficiência energética.

No âmbito do acordo assinado em novembro de 2017, a Eni e a FCA uniram-se para desenvolver o novo combustível com baixo nível de emissões, o A20. Ao aproveitar o seu baixo teor de carbono, o seu componente biológico e o seu alto índice de octanas, o novo combustível emite até menos 3% de emissões de escape de CO2. Tal deve-se ao seu teor de metanol – 15% - e apenas 5% de álcool etanólico.

A fórmula foi concebida para reduzir as emissões diretas e indiretas de CO2, de acordo com os novos procedimentos Worldwide Harmonized Light Vehicle Test Procedures (WLTP), e é compatível com a maioria dos automóveis a gasolina vendidos a partir de 2001, que representam mais de 60% dos automóveis a gasolina em Itália, equivalentes a aproximadamente 12 milhões de veículos.

O teste inicial terminou há algumas semanas e foram usados cinco Fiat 500 da frota Eni Enjoy, em Milão. Num sistema de car sharing, os carros foram alugados cerca de 9.000 vezes e viajaram 50 mil quilometros durante os 13 meses do teste, sem apresentarem nenhum problema, demonstrando uma redução nas emissões e um melhor desempenho como resultado do alto índice de octano.

A Eni e FCA estão a melhorar a fórmula do A20, por forma a reduzir ainda mais o nível de emissões de CO2.
O resultado é anunciado como um avanço tecnológico das duas empresas, com foco crescente na mobilidade sustentável. É uma contribuição tangível para reduzir as emissões e a poluição ambiental.